Informações

 


 



 

A Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (EEUSP) foi criada em 31 de outubro de 1942, como parte integrante da Universidade de São Paulo. Tem por missão formar enfermeiras e enfermeiros nos níveis de graduação e pós-graduação; preparar docentes, pesquisadores e especialistas em todas as áreas da enfermagem, visando desenvolver a profissão em âmbito local, nacional e internacional; promover, realizar e participar de estudos, pesquisas, cursos e outras atividades voltadas para a melhoria do ensino e da prática de enfermagem, prestar serviços à coletividade, tendo em vista a transformação das condições de vida e saúde da população.

Entre 1942 e 2015 a EEUSP formou 3.524 enfermeiros comprometidos com a melhoria dos serviços de saúde em nosso país e líderes nas áreas em que atuam.

O curso de Bacharelado em Enfermagem da EEUSP é composto por 37 disciplinas obrigatórias, distribuídas ao longo de quatro anos (ou oito semestres letivos). São selecionados anualmente, pelo vestibular da FUVEST ,80 alunos. O curso é oferecido em período integral, de 2ª a 6ª feira, das 8h às 17h. As aulas são ministradas na própria Escola de Enfermagem, em unidades parceiras do Quadrilátero Saúde/Direito (Faculdade de Medicina e Faculdade de Saúde Pública) e em unidades do campus Butantã (Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Faculdade de Educação, Instituto de Química, Instituto de Ciências Biomédicas, Instituto de Biociências e Instituto de Psicologia). Além do Bacharelado, os alunos podem optar pela Licenciatura a partir do 5º semestre, cursando disciplinas específicas na EEUSP e na Faculdade de Educação da USP. Neste caso, o curso será concluído em nove semestres letivos.



Estrutura Curricular do Curso de Graduação em Enfermagem 

O Bacharelado

Implantando em 2010, o novo currículo do curso de Bacharelado em Enfermagem é um curso interdepartamental, pois os Módulos que compõem a estrutura curricular são oferecidos de forma articulada pelos quatro departamentos da EEUSP. Além disso, conta com a participação de várias unidades da USP, pertencentes ao Quadrilátero Saúde/Direito e do campus Butantã, cujos docentes ministram disciplinas obrigatórias no currículo.

O Eixo Central do currículo é O Cuidado de Enfermagem, em seus diferentes sentidos, significados e dimensões. A estrutura curricular está organizada em três Ciclos:

  • Ciclo das Necessidades – com 1.530 horas
  • Ciclo do Cuidado – com 1.710horas
  • Ciclo da Prática Profissional – com 930 horas, incluídas 120 h do trabalho de conclusão de curso.

Cada Ciclo está articulado em torno de eixos integrativos, organizados em semestres compostos por Módulos, com forte ênfase na relação teoria-prática, possibilitando ao estudante maior integração dos conhecimentos, mediante sua inserção em atividades práticas sob tutoria docente. Além disso, possibilita o desenvolvimento da autonomia do estudante por meio da elaboração de projetos de ação aplicados à realidade de saúde sob análise. Para tanto, prioriza estratégias que levam ao desenvolvimento integral do estudante em suas capacidades cognitivas, afetivas e psico-motoras, com vistas à aprendizagem significativa e contínua, articulada ao seu projeto de vida e de formação. 

A construção curricular em torno de eixos integrativos e em Módulos constitui iniciativa pioneira na EE, ao aglutinar os conteúdos essenciais das diferentes áreas de conhecimento, dos diferentes departamentos da Escola e de outras Unidades da USP, na articulação dos saberes necessários para compor o Módulo, o que evidencia a tessitura do currículo em matriz integrativa1.

Essa tessitura constitui o grande avanço da proposta curricular explicitada nos Programas de Aprendizagem, ainda que os conteúdos ministrados pelas Instituições parceiras no ensino de Enfermagem sejam apresentados sob a forma de disciplinas em separado, por ser esta a organização possível na USP. No entanto, para possibilitar a articulação do conjunto de saberes no Módulo, é feito o acompanhamento sistematizado do currículo e dos projetos de ação que são desenvolvidos pelos estudantes por meio da prática integrada.

Figura: Esquema representacional da estrutura curricular do bacharelado em Enfermagem da EEUSP.

Clique aqui para conhecer a estrutura curricular do curso de Bacharelado em Enfermagem da EEUSP.

 

A Licenciatura

Criada em 12 de março de 1974, como um curso vinculado à Faculdade de Educação, a Licenciatura em Enfermagem passou a ser oferecida sob responsabilidade da EEUSP, em 2005. Seu objetivo é formar professores para atuar no ensino médio e profissionalizante em Enfermagem, como sujeitos de transformação, comprometidos com a busca de respostas a desafios e problemas existentes no âmbito do ensino profissional em Enfermagem.

O novo modelo de educação profissional e a regulamentação da profissão de técnico trouxeram mudanças significativas para as Escolas Técnicas de Enfermagem quanto às formas de ensinar que têm como eixo a educação e a saúde, sua interface com as práticas de saúde e a pesquisa na área do ensino em Enfermagem.

Com este projeto, a Escola de Enfermagem da USP reafirma seu compromisso com a formação de professores para o ensino médio regular e o ensino profissionalizante em Enfermagem, buscando ampliar e aprofundar seu campo de conhecimentos pedagógicos e também os conhecimentos específicos na formação inicial. Investe na valorização do Curso de Licenciatura e apresenta uma nova proposta de integralização de conteúdos com o Bacharelado em Enfermagem que privilegia a formação e a produção de conhecimentos na área do ensino e também o contato mais imediato com as questões educacionais presente na realidade.

Clique aqui para conhecer a estrutura curricular do curso de Licenciatura em Enfermagem da EEUSP.

 

O Projeto Pedagógico 
Bacharelado

O curso do Bacharelado em Enfermagem tem como finalidade formar a(o) enfermeira(o) generalista. Tem duração de quatro anos, com carga horária total de 4.170 horas, distribuídas em oito semestres, em período integral. O curso está norteado pelos seguintes princípios:

 

  • A graduação como etapa inicial da formação do enfermeiro.
     
  • O reconhecimento de que o trabalho é o definidor do processo de formação.
     
  • A prática como lócus de geração de questões de aprendizagem.
     
  • A articulação entre teoria e prática no desenvolvimento do ensino de Enfermagem.
     
  • A inserção dos estudantes nos cenários de prática desde o primeiro semestre do curso.
  • A formação para o SUS como orientação geral do currículo.
     
  • O reconhecimento do papel social da universidade pública.
     
  • A pesquisa como ferramenta do processo pedagógico e do trabalho da(o) enfermeira(o).
     
  • O aprendizado do estudante e o trabalho profissional organizados segundo o raciocínio científico.
     
  • O estudante como sujeito do processo de formação inicial, com participação ativa no currículo.
     
  • A autonomia do estudante.
     
  • A indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão


A proposta político-pedagógica do Curso privilegia a formação crítica e reflexiva da(o) enfermeira(o) capaz de:

  • Reconhecer a natureza humana nas diversas expressões e fases evolutivas;
     
  • Reconhecer as estruturas e as formas de organização social;
     
  • Compreender as políticas sociais, em particular as políticas de saúde, e sua interface com as práticas de Enfermagem;
     
  • Intervir em Enfermagem, utilizando raciocínio clínico e evidências científicas para a prática, segundo as especificidades dos sujeitos e dos perfis epidemiológicos do coletivo, em conformidade aos princípios éticos e legais da profissão.
     
  • Buscar e utilizar novos conhecimentos para o desenvolvimento da prática profissional.

     

O currículo vigente, compreendendo a carga horária total de 4.170 horas, é composto por 37 disciplinas obrigatórias e 30 optativas livres.

 

 

 

Licenciatura

O projeto pedagógico do curso de Licenciatura adotado pela EEUSP pauta-se nos seguintes princípios:

  • Conhecer os elementos que compõem um projeto político-pedagógico do ensino profissionalizante de Enfermagem.
     
  • Planejar, executar e avaliar ações educativas no ensino profissionalizante em Enfermagem, bem como no ensino médio, nas áreas biológicas e da Educação em Saúde.
     
  • Propor ações educativas para o ensino profissionalizante, com base nas inovações das tecnológicas educacionais.
     
  • Ministrar disciplinas de ensino profissionalizante em Enfermagem.
     
  • Coordenar o processo educacional em disciplinas de cursos de ensino profissionalizante em Enfermagem.
     
  • Produzir conhecimento na área de ensino profissionalizante em Enfermagem.

A proposta político-pedagógica do Curso de Licenciatura privilegia a formação crítica e reflexiva do enfermeiro licenciado, capaz de:

 

  • Compreender as políticas sociais, de educação e de saúde e suas interfaces com a formação do técnico, assim como com as práticas de Enfermagem.
     
  • Intervir em educação em Enfermagem, a partir de uma reflexão crítica acerca das abordagens teórico-metodológicas aplicadas no ensino profissionalizante em enfermagem, em conformidade com os princípios educacionais, éticos e legais da profissão.
     
  • Buscar e utilizar novos conhecimentos para o desenvolvimento da prática profissional em educação no âmbito do ensino profissionalizante em Enfermagem.
     
  • Avaliar as ações educativas relacionadas às práticas de saúde e Enfermagem.
     
  • Construir conhecimento na área específica do ensino profissionalizante em Enfermagem, integrando a teoria com a prática, a partir da análise da realidade.
     




 

Atividades de Ensino de Campo

O ensino de graduação na EEUSP é privilegiado pelos diversos cenários em que são realizadas as atividades teórico-práticas e estágios curriculares e extracurriculares. A visão da integralidade e de cuidados progressivos na rede de serviços do SUS vem sendo aprofundada com o novo currículo, o que tem promovido a intensificação de atividades práticas em unidades de atenção básica, especializada e no domicílio. 
Os campos de prática são escolhidos considerando seu potencial de aprendizagem para os estudantes. São eleitos serviços que têm o profissional enfermeiro atuante e cujo trabalho está estruturado.

O graduando em Enfermagem da EEUSP terá a oportunidade de frequentar campos de prática privilegiados e de excelência, por meio da realização de estágios curriculares e extracurriculares como, por exemplo: Hospital Universitário da Universidade de São Paulo, Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, Creches da COSEAS, Centro de Saúde Escola Butantã - Samuel B. Pessoa, Unidades de Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, , Instituto do Câncer Octávio Frias –ICESP, Hospital A. C. Camargo, Hospital Beneficência Portuguesa, Hospital Albert Einstein, Hospital Oswaldo Cruz, Amparo Maternal, Hospital Sírio Libanês, Centro Comunitário da Criança e do Adolescente, entre outros.

 

Trabalho de Conclusão de Curso

Atendendo as recomendações das Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem, é exigida a elaboração de um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de todos os estudantes como um requisito básico para a formação. 

No curso, o TCC assume a modalidade de iniciação científica, realizado sob orientação docente. Entende-se que a atividade de pesquisa possibilita o desenvolvimento de atitude investigativa em relação à realidade que, por sua vez, contribui para a formação do sujeito crítico, reflexivo e criativo. Propicia o desenvolvimento de autonomia para a busca e construção do conhecimento, bem como a produção científica que fundamenta e qualifica a prática profissional. Além disso, qualifica o profissional em formação para o alcance do perfil profissiográfico pretendido.

É desenvolvido a partir do quinto semestre do curso de forma contínua até sua finalização. À sua finalização, são creditadas 120 horas ao estudante.

Para conhecer os 1146 trabalhos de conclusão de curso já apresentados por alunos de EE clique aqui.

 

 

Informações

Secretaria de Graduação
Telefone/FAX: (11) 3061-7532
E-mail: gradee@usp.br