Escola de Enfermagem da USP

 

  CUIDADO À SAÚDE INFANTIL
   

Site do Grupo no CNPq

Site da Brinquedoteca


 

 


OBJETIVO

Pesquisar e promover o cuidado profissional a crianças em creches, pré-escola, núcleos educativos, abrigos e unidades básicas de saúde, com ênfase na promoção do cuidado, da saúde e desenvolvimento, e no controle das doenças.

Promover eventos, cursos e similares sobre o cuidado profissional em creches, pré-escolas, núcleos educativos, abrigos e unidades básicas de saúde.

Prestar assessoria a instituições interessadas na implantação e melhoria das práticas de cuidado profissional em creches, pré-escolas, núcleos educativos, abrigos e unidades básicas de saúde.

Desenvolver e testar materiais educativos em saúde para a melhoria do cuidado à criança prevalentes da infância.



EIXOS TEMÁTICOS

Cuidado profissional à criança atendida em unidades básicas de saúde

Cuidado profissional à criança atendida em núcleos educativos e abrigos

Cuidado profissional à criança que freqüenta creches e pré-escolas

Cuidado profissional ao adulto que cuida e educa de crianças em unidades básicas de saúde, abrigos e situação de rua, creches e pré-escola



JUSTIFICATIVA

O cuidado à criança em instituições de saúde e de educação exige qualificação profissional, quer a criança esteja saudável ou doente

O cuidado profissional evita danos ao desenvolvimento infantil, tais como: à auto-estima, à auto-imagem, insuficiente desenvolvimento da criança por falta de condições adequadamente desafiadoras e apoiadoras

O cuidado profissional compreende o cuidado ao adulto cuidador/educador para que enfrente situações potencialmente estressantes: como lidar com a criança em suas fases de desenvolvimento, compreender as eventuais limitações do ambiente profissional, comunicar-se adequadamente com a criança, com outros adultos e consigo mesmo

Situação brasileira:.creches e pré-escolas, núcleos educativos, abrigos, crianças de/na rua. Uma política de atendimento implantada com dificuldades.




MARCO TEORICO E PREMISSAS

As oportunidades de desenvolvimento da criança dependem das condições ambientais. Toda criança tem direito a estas condições ambientais, mas as estratégias colocadas a seu dispor precisam variar em função de suas necessidades, determinadas por suas características pessoais e sociais.

O desenvolvimento infantil é determinado pela interação de características individuais, herdadas geneticamente, e ambiente de cuidados

O ambiente ótimo de cuidados é aquele que provê o atendimento das necessidades essenciais infantis.

O atendimento às Necessidades Essenciais Infantis provê as bases para o desenvolvimento de suas capacidades emocionais, sociais e intelectuais.


São necessidades essenciais da infância: nutrição, sono e repouso, segurança emocional, afeto e atenção, oportunidades para desenvolver habilidades adequadas ao processo de desenvolvimento, promoção, manutenção, e recuperação da saúde, respeito às diferenças individuais, promoção, manutenção e recuperação do processo de crescimento e desenvolvimento, participação de uma rede social estável e amparadora.

A qualidade das experiências vividas pelas crianças deve permitir-lhes terem confiança em si próprias, sentirem-se aceitas, ouvidas, cuidadas e amadas, de forma a oferecerem segurança para sua formação pessoal e social, para o desenvolvimento de sua identidade e conquista da autonomia.

Proporcionar à criança oportunidades para que tenha um desenvolvimento adequado é talvez o que de mais importante se pode oferecer à espécie humana.

Cuidar de crianças é uma tarefa para a qual as pessoas precisam ser preparadas e apoiadas. Uma das formas de ajudar é favorecer o conhecimento e a compreensão sobre o processo de desenvolvimento infantil e as necessidades essenciais decorrentes desse processo.



MEMBROS

Magda Andrade Rezende
Maria de La Ó Ramallo Veríssimo
Moneda Oliveira Ribeiro
Cecília Helena de Siqueira Sigaud
Sílvia Sanches Marins
Vivian César Beteli
Rosemeire dos Santos Vieira Shibayama
Juliana Martins
Roberta Pascarelli Alves



PRODUÇÃO CONCLUÍDA

Periódicos

RREZENDE, M. A. ; SIGAUD, Cecília Helena de Siqueira ; VERÍSSIMO, Maria de La Ó Ramallo ; CHIESA, Anna Maria . Uma experiência de tutoria na formação de graduandos de Enfermagem . Psicopedagogia On Line, São Paulo, 2005. http://www.psicopedagogia.com.br/opiniao/opiniao.asp?entrID=386
Rezende MA, Beteli VC, Santos JLF. Avaliação de habilidades de linguagem e pessoal-sociais pelo Teste de Denver II em instituições de educação infantil. Acta Paul Enf 2005; 18(1):56-63.]
Rezende MA, Shibayama RSV. O conversar com crianças de 0 a 3 anos de idade segundo educadoras de uma creche universitária da cidade de São Paulo, Brasil. Enf Brasil 2005; 4(2):81-6.
Veríssimo MLÓR. Ocorrência de agravos respiratórios em creches universitárias e municipais na cidade de São Paulo. Rev Bras Cresc Desenv Hum 2005;15(2):01-12.

Marins SS, Rezende MA . Fatores que influenciam a aceitação alimentar de crianças de 3 a 6 anos em instituições de educação infantil: uma revisão bibliográfica. Rev Paul de enfermagem 2004. 23(1):70-5.

Rezende MA. Uma proposta de cuidado à criança em creches e pré-escolas: a busca de superação dos determinantes históricos e sociais brasileiros. Acta Paul Enf 2004. 17(1):102-7.

Rezende MA, Beteli VC, Lima FG, Santos JLF. Habilidades motoras de crianças de 0 a 3anos que freqüentam creches: aplicação do Teste de Triagem de desenvolvimento de Denver II. Rev Soc Bras Enf Pediatras 2003. 3(2):75-84.

Rezende MA, Beteli VC, Lima FG L, Santos, JLF. Habilidades de linguagem e pessoal-social de crianças de 0 a 3 anos cuidadas em creches. Rev Bras Cresc Desenv Humano 2003. 13(1):40-53.

Veríssimo MLÓR, Fonseca RMGS, Rezende MA. Relações creche-família segundo educadoras de creches. Rev Bras Cresc Desenvolv Hum 2003; 13(1):54-68.


Veríssimo MLÓR, Fonseca RMGS. O cuidado da criança segundo trabalhadoras de creches. Revista Latino-americana de Enfermagem, v. 11, n. 1, p. 28-35, 2003.

Veríssimo MLÓR, Fonseca RMGS. Funções da creche segundo suas trabalhadoras: situando o cuidado da criança no contexto educativo. Rev Esc Enf USP 2003; 37(2):25-34.

Rezende MA, Silva CV. Cuidado em creches e pré-escolas segundo os pressupostos de Mayeroff. Acta Paul Enf 2002. 15(4): 73-8.

Rezende MA. Secure relationships: nurturing infant/toddler attachment in early care settings [resenha]. Rev Paul Enf 2002 maio-agosto; 21(2):180.

Rezende MA, Sigaud CHS, Veríssimo MLÓR, Chiesa AM, Bertolozzi MR. O processo de comunicação na promoção do aleitamento materno. Rev Latino-am Enfermagem 2002 março-abril; 10(2):234-8.
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692002000200017&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

Notas prévias, resumos e resenhas
MARINS, Sílvia Sanches ; REZENDE, M. A. . Percepções maternas sobre a alimentação de pré-escolares: subsídios para uma atuação preventiva em creches e pré-escolas. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 39, n. 2, p. 234, 2005.

REZENDE, M. A. ; COSTA, Priscila da Silva ; PONTES, Patrícia Braga . O desenvolvimento infantil em creches e pré-escolas avaliado pelo Teste de Triagem de Desenvolvimento de Denver II TTDD II. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 38, n. 2, p. 225-225, 2004.

SUGANO, A. S. ; REZENDE, M. A. . Creches e pré-escolas brasileiras: revisão integrativa da produção em enfermagem. Família Saúde e Desenvolvimento, Curitiba, v. 5, n. 2, p. 152-153, 2003.

BETELI, V. C. ; REZENDE, M. A. ; REZENDE, Magda Andrade . O desenvolvimento infantil das habilidades de linguagem e pessoal-social em creches/pré-escolas: um estudo de coorte. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 36, n. 2, p. 204-205, 2002.

Resumo de tese
REZENDE, M. A. ; SAWAIA, Bader Burihan ; PADILHA, Kátia Grillo . Amamentação e trabalho na Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo. Revista Paulista de Enfermagem, São Paulo, v. 21, n. 2, p. 181-182, 2002.

Resenhas
REZENDE, M. A. . SOS Respirador bucal: uma visão funcional e clínica da amamentação. Revista Latino-americana de Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 12, n. 1, p. 139-139, 2004.
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692004000100020&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

REZENDE, M. A. . Resenha (Secure relationships :nurturing infant/toddler attachment in early care settings). Revista Paulista de Enfermagem, São Paulo, v. 21, n. 2, p. 180-180, 2002.

Capítulos de livros
Rezende MA, Veríssimo MLÓR. A Adaptação da Criança em Creches e Pré-Escolas: uma questão de saúde. In: Santos LES. (Org.). Creche e Pré-Escola: uma abordagem de saúde. São Paulo: Artes Médicas; 2004. p. 63-70.

Veríssimo MLÓR, Rezende MA. O Cuidado da Criança na Creche e Pré-Escola. In: Santos LES. (Org.). Creche e Pré-Escola: uma abordagem de saúde. São Paulo: Artes Médicas; 2004. p. 71-78.

Ribeiro, MO. A saúde da família em situação de exclusão social. In: Ministério da Saúde. Instituto para o Desenvolvimento da Saúde. Programa de Saúde da Família. Manual de Enfermagem. Brasília: MS / IDS / USP / Fundação Telefônica; 2001. p. 51-55.

REZENDE, M. A. ; FUJIMORI, Elizabeth . Promoção do aleitamento materno e alimentação da criança. In: IDS; USP; MS. (Org.). Manual de enfermagem. Programa de Saúde da Família. 1a. ed. Brasília, 2001, v. , p. 88-94.

FUJIMORI, Elizabeth ; REZENDE, M. A. . Assistência à criança com problemas nutricionais. In: IDS; USP; MS. (Org.). Manual de enfermagem . Programa de Saúde da Família. 1a ed. Brasília, 2001, v. , p. 105-112.

SIGAUD, Cecília Helena de Siqueira ; REZENDE, M. A. . Assistência de enfermagem à criança com diarréia aguda e desidratação. In: IDS; USP; MS. (Org.). Manual de enfermagem. Programa de Saúde da Família. 1a. ed. Brasília, 2001, v. , p. 99-104.

CD-ROOMs
Rezende MA. Uso do brinquedo terapêutico por enfermeiros. Sistema integrado de apoio ao ensino:São Paulo 2002.
Rezende MA. Necessidades da criança em instituições de educação, de saúde e na família. Sistema integrado de apoio ao ensino:São Paulo 2002.


Cartas
Rezende MA. Sobre o teste de triagem de desenvolvimento de Denver II [carta ao editor]. Enf Brasil 2003; 2(5):322.

Rezende MA. Letter to the editor [Brazilian children attending child day care centers]. Reflections on nursing leadership 2002 october-december; 28(4):16.

  
COORDENAÇÃO

Profª Drª Magda Andrade Rezende
Profª Drª Maria De La Ó Ramallo Veríssimo

Departamento de Enfermagem Materno-Infantil e Psiquiátrica
Escola de Enfermagem da USP
Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 419
São Paulo - Brasil

 

  voltar     topo